Clínica financeira te ajuda a driblar o endividamento

O avanço do mercado de capitais trouxe quase 600 mil investidores individuais à BM&F Bovespa, bem como despertou o interesse de uma parcela da população brasileira que jamais havia pensado em investir.

Ao mesmo tempo, o endividamento excessivo de metade das famílias brasileiras – gerado pela oferta abundante de crédito – impede que esse número cresça ainda mais.

Pelo segundo ano consecutivo, a Expo Money São Paulo – evento de educação financeira e investimentos – disponibilizará um espaço para que os visitantes tirem dúvidas de temas ligados à dívida, gestão do patrimônio e investimentos.

A Clínica Financeira, que está sob o comando do consultor financeiro e economista Fabiano Calil, deverá atender mais de 150 pessoas individualmente em quatro salas de atendimento com 30 consultores financeiros voluntários.

Além disso, os consultores darão palestras para grupos de 10 pessoas no mesmo espaço, com orientações para organizar a vida financeira.

Para receber atendimento gratuito, os interessados devem agendar uma consulta no site da Expo Money (www.expomoney.com.br/clinicafinanceira) ou dirigir-se diretamente à Clínica Financeira durante o evento, que ocorre entre os dias 23 e 25 de setembro.

“Na análise dos casos, encontramos o diagnóstico e encaminhamos para a área ou especialista, para que, assim, ele faça o tratamento mais adequado”, explica Fabiano Calil.

A expectativa dos organizadores da Expo Money é de que o público feminino demande mais atenção por parte dos consultores financeiros, seguido de casais e famílias.

“As mulheres querem organizar as finanças e aprender a investir afim de formar a poupança de longo prazo”, explica Raymundo Magliano Neto, diretor da Trade Network, empresa que organiza a Expo Money.

Histórico de atendimentos

Lançada no ano passado, a Clínica Financeira realizou 410 atendimentos, dos quais 181 aconteceram em São Paulo.

As edições de Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro e Porto Alegre também ofereceram consultas gratuitas aos interessados.

Este ano, o projeto foi estendido para Ribeirão Preto, Curitiba, Salvador, Recife, Florianópolis e Brasília, totalizando 237 atendimentos.

“Descobrimos que o Brasil tem vários perfis. Nos atendimentos feitos no ano passado em São Paulo, vimos um equilíbrio entre endividados e interessados em investidor. Em Vitória, 80% dos casos eram de pessoas endividadas – inclusive alguns muito graves. Sempre tentamos mostrar uma luz no fim do túnel e é gratificante quando o participante sai satisfeito”, ressalta Magliano Neto.

“Chegamos a atender uma pessoa que havia recebido uma herança e não sabia como administrá-la. Também me lembro de um casal que quis ser atendido separadamente com o intuito de diagnosticar o culpado por suas dívidas”, completa.

Magliano Neto indica aos interessados levar extratos bancários ou qualquer documento que ajude o consultor financeiro a montar a melhor estratégia de investimento ou mesmo para ajudar a saldar as dívidas.

Matéria de Vanessa Correia, publicada no Jornal Brasil Econômico de 14/09/2010
Para ver está matéria na integra acesse: www.brasileconomico.com.br

Deixe uma resposta