Arquivos da categoria: Escola do Planejador

Palestra, os desafios do advisor no novo cenário de taxa de juros

http://www.youtube.com/watch?v=9gBG08vfldk

 

Palestra em três partes:

1a Desafios do Advisor em Planejamento Financeiro Pessoal no cenário de queda da taxa de juros, com Fabiano Calil

2a Programa Avançado, workshop que visa a construção de um case de Planejamento Financeiro Pessoal, Fabio Vidigal

3a Perguntas da platéia presencial e online, discutimos preços, formas de cobrança, carteiras de investimentos neste momento e psicanálise.

 

Tem uma hora e vinte de material na integra, aproveite o que desejar!

Escola Clinica, aprendendo com a prática!

No meu percurso como professor, que pelas fotos iniciou aos 6 anos quando já me fantasiava com avental e óculos, a idéia era estar lá na frente ensinando os outros algo que eu sabia. Muito provavelmente para me identificar com meus pais, ambos professores.

Então adulto, já economista e na área de Planejamento Financeiro Pessoal, comecei a dar aulas nos cursos preparatórios para a certificação em planejamento chamada CFP, (Certified Financial Planner). Depois de um semestre de grande dedicação dos alunos, alguns passavam na prova que até hoje tem uma taxa de aprovação próxima de 30% por semestre.

Para a minha surpresa eles já certificados me perguntavam, como faço para ser Planejador? Percebi que faltava algo.

Num primeiro momento acreditei que faltassem mais horas de estudos. Então fui convidado para dar aula e auxiliar na coordenação de um curso MBA do Insper, antigo IBMEC,  voltado para profissionais que atendem fortunas, chamados private bankers de uma instituição privada. Lá eles dedicaram mais de 1000 horas entre aulas, estudos e trabalhos, quase dois anos e ao final? A mesma pergunta, e como faço para ser Planejador Financeiro?

Bom, minha última hipótese era a de que eles estavam inseridos numa instituição e por isso ainda não percebiam como atuar. Então foi remontar o MBA Personal Finance junto a FIPECAFI, uma das fundações da Universidade de São Paulo (USP). Agora sim, era um MBA focado em Planejamento Financeiro, que atraia profissionais independentes. Eu tive liberdade para formata-lo e inclui inclusive atendimentos práticos ao final, para que tivessem um material real para trabalharem. Foi rico, mas não suficiente. A pergunta insistia, como eu faço para ser Planejador Financeiro?

Demorou para cair a ficha de que cursos preparatórios e universidades tem objetivos diferentes do que formar planejadores.

Neste período iniciei o projeto das Clinicas Financeiras, onde profissionais do mercado financeiro e planejadores financeiros, prestavam atendimento voluntário para a população.

Foi lá, assistindo meus colegas e ex-alunos atendendo que entendi, faltava uma Formação a partir da prática. Foi assim que nasceu a Escola Clinica, com sua primeira turma em 2010 que estreou com o tema “Planejamento Financeiro na Prática”.

E para que a estréia dissesse a que veio, como foi o primeiro dia de aula? Atendendo pessoas claro!

Lembro claramente a cara dos profissionais em formação. Ninguém se conhecia e dentro de poucos minutos começariam a atender casos reais em duplas numa área nova para a maioria.

Foi incrível, a angústia se transformou em entusiasmo e o medo em desejo de atender mais. De fato, ajudar as pessoas e ve-las depositando confiança em nós, é contagiante.

Estes alunos tinham um encontro por mês aos sábados para atenderem e aulas as 2as e 4as feiras a noite ao vivo pela internet, pois a maior parte do grupo residia fora de SP.

O maior feed back desta primeira turma era de que queriam mais trocas entre eles. Assim o novo formato passa a ser encontros uma vez por mês, sempre presenciais mas o que antes acontecia apenas aos sabados agora inicia na sexta feira a noite e termina apenas no domingo as 15hs.

Amanhã as 19hs aqui na Vila Madalena iniciará a turma 2012. Depois de um ano serão formados Orientadores Financeiros, quem quiser se aprofundar ficará por mais um ano e no final de 2013 sairá como Planejador Financeiro Pessoal.

Qual a diferença entre eles? O Orientador estará apto a atender a maior parte das demandas das famílias brasileiras. Auxiliando questões como organização financeira, como poupar, como usar o crédito, como sair das dívidas, como se proteger dos riscos e como planejar a aposentadoria. Já o Planejador entrará em questões como Planejamento Sucessório, Planejamento Tributário, Investimentos e Gestão Patrimonial.

O que alegrava aquele menino de 6 anos é o mesmo que me alegra hoje, compartilhar conhecimento, ajudar ajudadores e diferente do que eu pensava, quem mais aprende sou eu que observo.

Que sejam bem vindos os profissionais e as pessoas que atenderemos ao longo destes dois anos.

Fabiano